Sexta-feira, Setembro 14, 2007

to get use
acostumou-se com pouco, a menina. sabia como era, já. a ausência, os silêncios, os minutos que não se têm. e as horas. dias, às vezes. tinha descoberto a felicidade nas pequenas coisas. bordava delicadas declarações de amor para si mesma embaixo do travesseiro. lia sempre uma antes de dormir. e puxava fitinhas dos biscoitos da sorte que não comia, para saber das alegrias da manhã seguinte. fazia planos para longe. praga para daqui a cinco anos. uma casa com quintal e duas árvores e três cachorros e quatro filhos. dez anos. escrever um livro de contar histórias. quinze anos. era um mundo inteiro pra conhecer, ainda e antes. e ela esperava. entendia. às vezes doía. às vezes angústia. às vezes medo. mas quase sempre tranquila. é que ela sabia, já, como era. acostumou-se, por assim dizer, a menina.

Anúncios

Tags:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: