Quinta-feira, Agosto 23, 2007

Ventos de agosto
Era uma tristeza assim desimportante, a da menina. Às vezes queria ficar, às vezes queria ir embora. Geralmente não queria nada. Começava com um sentimento de saudades. Fazia de tudo para ela ir embora. Mas como se manda embora as saudades do que se não tem? E ela ficava. Uma hora. Um dia. Uma semana. Até disfarçava, mas não partia. A menina era só agonia. Ai, meu deus, se me pegam agora com essa saudade toda eu estou acabada. Disfarçar não era exatamente sua especialidade. Mas tinha que mudar de assunto. É. O ônibus lotado. Mudar de assunto. Nossa, vocês lembram o calor que fez ontem? Mudar de assunto. Uma baleia encalhou bem no meio da praia. Mudar de assunto. Adoro suco de pinha, com pouco açúcar e duas pedras de gelo. Mudar de assunto. Qualquer coisa podia ser um assunto, menos a gastrite, o medo, as palpitações, a sonolência e as saudades. Além da tristeza, é claro. Porque nenhuma tristeza tem importância, a não ser uma que fosse capaz de matar toda a esperança.

Anúncios

Uma resposta to “”

  1. Artur Rodrigues Says:

    Saudades desse blog!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: