Quarta-feira, Março 28, 2007
tempo tempo tempo, mano velho

o tempo, esse alvoroço. desde que a gente nasce – um dia, outro dia, e às vezes uma noite em claro no meio. quantos dias para chegar antes, quantos anos para chegar depois… o tempo, esse desencontro. a vida passa ao largo sem se dar conta, e às vezes quer viver tudo de uma vez. (deixar um dia tudo acontecer. e saber: o que acontece é bom. rilke). o tempo, esse desatino.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: