Domingo, Março 25, 2007
mundo, mundo, vasto mundo

o mundo, esse rodopio. desde que a gente nasce – um giro, outro giro, e às vezes um tombo no meio. de vez em quando, a gente se desacostuma. a gente pára e parece que tudo saiu do lugar. o mundo, esse estranhamento. não adianta correr para alcançá-lo. depois que um passa, tem que esperar o próximo. difícil, ansiosa, doída, a espera. quase sempre, um outro mundo chega devagar. vai colocando a vida em ordem. uma coisa, outra coisa, e às vezes com uma surpresa no meio. o mundo, esse alumbramento.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: