Quarta-feira, Agosto 24, 2005
no vácuo das portas fechadas 2
não. isso é uma despedida. você não vai sentir quando a última porta se fechar às minhas costas e o fosso que se abre debaixo dos meus pés e me engole pelo ar que me tira. você não vai perceber a dor que eu não vou chorar, nem vai ter que olhar nos meus olhos e consolar esse desgosto embotado. não terá o prazer de engolir a raiva que trago por dentro, que não serei capaz de cuspir na sua cara enquanto sorrio entre os dentes. e quanto a mim, não terei mais que fingir compaixão pelos seus temores, nem remorso pelo seu passado que eu não pude carregar. e todo meu peso agora será apenas do ódio que delicadamente tecerei em mim, noite após noite, para embalar seus sonhos ao lhe fazer dormir.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: